Vacine-se contra a Gripe!

Se não for tratada a tempo, a gripe pode causar complicações graves e levar à morte, principalmente nos grupos de alto risco, como pessoas com mais de 60 anos, crianças menores de cinco anos, gestantes e doentes crônicos.

A campanha de vacinação contra a Influenza (gripe) será realizada entre os dias 10 de abril a 31 de maio de 2019 em Santa Catarina. Cerca de 1,8 milhão de catarinenses deverão ir até às unidades de saúde garantir a imunização gratuita. De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive SC) a meta é vacinar 90% do público-alvo da campanha. O Dia D da campanha este ano será dia 4 de maio quando os postos de saúde estarão mobilizados para atender a população.

Para este ano, há novidades e uma delas é em relação à faixa etária das crianças, que foi estendida para 6 anos incompletos — até 5 anos, 11 meses e 29 dias. São esperadas em torno de 442 mil crianças imunizadas durante a campanha, correspondente a 23,6% do total. No ano passado, a campanha era voltada para crianças com menos de 5 anos.

Além disso, paralelamente à vacinação da gripe, será intensificada a vacinação contra o tétano com o intuito de atualizar a carteira de vacinação de crianças e gestantes.

Datas de vacinação para cada público em SC:

De 10 a 19 de abril: a mobilização contra a Influenza será destinada às crianças, gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz recentemente e se encontram em período de pós-parto).

A partir de 22 de abril: todos os grupos prioritários poderão se vacinar a partir desta data. Neste período, é recomendada também a atualização da Caderneta de Vacinação da criança, da gestante e da puérpera que não compareceram no período inicial da campanha.

Quem precisa se vacinar contra a Influenza?

• Crianças: com idade entre seis meses e 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias): todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina influenza sazonal em 2018, deve receber apenas uma dose este ano. Para as crianças de seis meses a menores de 9 anos que serão vacinadas pela primeira vez, a aplicação deve ser feira em duas doses. A segunda dose deve ser agendada para 30 dias após a primeira.

• Gestantes e puérperas:  grávidasem qualquer idade gestacional devem tomar a vacina. Mulheres que dera a luz recentemente, no período de até 45 dias após o parto, também devem se imunizar. Esse grupo deve apresentar um documento que comprove a gestação, como certidão de nascimento do bebê, cartão da gestante ou um documento do hospital onde ocorreu o parto.

• Trabalhador da área de saúde:  funcionários da área da saúde dos serviços públicos e privados como os trabalhadores da atenção básica e estratégia da saúde da família; agentes de endemias; funcionários de pronto atendimento, ambulatórios e leitos em clínica médica; pediatria; obstetrícia; pneumologia de hospitais de emergência e de referência para a influenza; e unidades de terapia intensiva; trabalhadores de saúde que exercem atividades em unidades que fazem atendimento para a influenza, incluindo recepcionistas, funcionários responsáveis pela limpeza, seguranças, motoristas de ambulâncias das unidades, equipes de laboratório responsáveis pelos diagnósticos e profissionais que atuam na vigilância epidemiológica, entre outros devem apresentar a carteira de identificação profissional na hora da imunização.

• Idosos: para serem imunizadas, pessoas com 60 anos ou mais de idade deverão apresentar um documento que comprove a idade.

• Professores: todos os professores das escolas públicas e privadas têm direito e devem aplicar a vacina.

• Povos indígenas:  a população indígena, com idade a partir dos seis meses precisa ser imunizada. A programação de imunização dessa população é articulada entre o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e a Secretaria de Atenção à Saúde Indígena (SESAI).

• Adolescentes e jovens com idade entre 12 e 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional: as secretarias Estadual e municipais de Saúde e a Secretaria Estadual de Justiça e de Segurança Pública planejam a imunização deste público conforme previsto no Plano Nacional de Saúde no Sistema Penitenciário.

• Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais: para este público, é necessária a apresentação de uma prescrição médica que especifique o motivo da indicação da vacina.

Doadores de sangue que tomarem a vacina contra a Influenza devem aguardar 48 horas após a aplicação da dose para doar sangue.

Transmissão

Como a transmissão deste vírus acontece principalmente por meio do contato com pessoas infectadas ou objetos contaminados por secreções, lugares fechados e semifechados, como creches, escolas, transporte coletivo, aviões e navios são propícios para a contaminação.

Por isso a importância de garantir a imunização, já que são ambientes com grande circulação de pessoas e locais inevitáveis de se estar.