Dia Nacional de Combate ao Câncer: cuidados com a proteção solar devem começar na infância

As temperaturas já estão mais altas e o horário de verão incentiva as atividades ao ar livre. Por isso o momento é de alerta para os cuidados com a proteção solar das crianças. E são vários os fatores a considerar para uma boa fotoproteção. Os pais precisam estar atentos desde o tipo do produto utilizado até os horários adequados para a exposição ao sol.

Até os seis meses de vida da criança a exposição direta ao sol não é indicada. Depois dessa idade, pais e responsáveis precisam se programar para antes das 10 e depois das 16h. O intervalo é o período com maior incidência de radiação e não é recomendado nem para os adultos.

Mesmo respeitando os melhores horários, a proteção não deve ser dispensada! Os protetores específicos para as crianças são os mais indicados para a pele mais sensível dos pequenos. A quantidade certa de protetor também é importante. Segundo os especialistas a medida ideal é de meia colher de chá para rosto, pescoço e cada um dos braços da criança. Já para cada perninha, uma colher de chá é o suficiente. Além do protetor, sombrinhas, bonés, óculos e roupas com proteção UV também ajudar a proteger bebês e crianças.

Os cuidados desde a infância ajudam na conscientização e também na prevenção de doenças como o câncer de pele, que, apesar de pouco comum, pode acometer também as crianças. Sem contar que os danos cumulativos do sol aumentam o risco da doença. Um alerta importante para toda a família neste 27 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer.

 

************************

Dra. Solange Emanuelle Volpato Steckert
Dermatologia | CRM/SC 15086 | RQE 16474

Gastro Medical Center – (48) 3030-2930
Centro Catarinense de Cardiologia – (48) 3222-1798
CEMISC – (48) 3380 0833