FMB compõe mesa de debates no último dia do 11º Fórum Ibero-Americano de Entidades Médicas

O presidente da Federação Médica Brasileira (FMB), Waldir Araújo Cardoso, participou da mesa Fatores que Determinam a Desumanização da Atenção na Medicina Atual no último dia de debates do 11º Fórum Ibero-Americano de Entidades Médicas (FIEM). O evento reuniu desde o dia 9 de maio, dirigentes de mais de 20 países, em Toledo, na Espanha para discutir em conjunto melhorias para a medicina e para a saúde pública.

Além de Waldir, representantes da Costa Rica, Argentina, Panamá e Espanha contribuíram com a troca de experiências e informações sobre a desumanização da medicina em suas nações. “Para além da relação médico-paciente temos que apontar que a falta de acesso da população aos serviços de saúde, as péssimas condições de trabalho e a interferência, por exemplo, dos planos de saúde no ato médico são fatores que contribuem – e muito – para a desumanização da medicina”, afirmou o presidente da FMB.

Acreditação médica

Outro ponto importante do último dia do evento foi a discussão sobre a Acreditação Médica, comentada na mesa de Formação Médica Continuada. Acreditação é todo sistema ao qual o médico pode se submeter e que demonstra sua atualização científica. Normalmente são atribuídos pontos por participação em eventos, artigos publicados, entre outros.

Foi proposto o desenvolvimento de um convênio entre a União Europeia de Médicos Especialistas e a Confederação Médica Latino-Ibero-Americana e do Caribe (Confemel) para acreditar médicos dos países membros.

“A possibilidade de acreditar médicos da América Latina e do Caribe em uma agência internacional vai permitir que estes médicos demonstrem sua atualização aumentando a qualidade da medicina em toda a região”, comentou Waldir.
O presidente e a vice-presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), que é filiado à FMB, Tadeu Calheiros e Claudia Câmara de Andrade, também participam do Fórum.

Deixe uma resposta