Em reunião realizada no dia 27 de fevereiro, na sede do Conselho Federal de Medicina (CFM), em Brasília, a Comissão Nacional Pró–SUS encaminhou mais uma importante etapa da organização do Encontro Nacional das Entidades Médicas (Enem). A pedido dos representantes estudantis foi aprovado que as entidades médicas organizadoras poderão levar para o evento 20 delegados representantes dos estudantes de medicina e 18 delegados representantes dos residentes. O evento será realizado na capital federal nos dias 29 e 30 de maio, na sede da Associação Médica de Brasília (AMBr).

Com essa nova formatação, são esperados pelo menos 340 médicos e estudantes delegados de todas as regiões do país, que serão representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB), Federação Médica Brasileira (FMB) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam).

“Caberá a cada uma das quatro entidades indicar seus delegados e dessa forma, teremos contemplada a proposta dos debates com integrantes de todas as frentes de atuação da medicina”, destaca o secretário de Comunicação da FMB, Cyro Veiga Soncini, representante da entidade na Comissão Pró-SUS, presente à reunião.

Os eixos temáticos do Enem contemplarão: Mercado de Trabalho Médico, Assistência Médica, Formação Médica, assim como serão debatidas estratégias da inclusão do médico na política. “Além dos debates, também foi definida a solenidade de abertura, que será realizada no dia 29 a partir das 8h30, quando serão convidados médicos, parlamentares, gestores, representantes dos ministérios da Saúde e da Educação e também os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados”, acrescenta Cyro.

A última edição do ENEM foi realizada em agosto de 2013. A retomada do maior encontro de lideranças médicas do Brasil é a consolidação da reunificação do movimento médico nacional. A preocupação das entidades representativas é assegurar respeito, segurança e valorização dos médicos e à medicina, inclusive pela eleição de gestores e parlamentares que defendam as teses da categoria.

“É um evento de impacto que está exigindo desde a organização um trabalho integrado das entidades. O objetivo é comum: a busca da formatação de uma proposta em defesa da saúde, da medicina e dos médicos”, destaca o coordenador da Comissão pró-SUS, Donizetti Giamberardino Filho.

O núcleo diretivo do Enem formado por representantes das entidades médicas volta a se reunir em março para estabelecer as questões técnicas do evento, retomando os assuntos na Comissão Pró-SUS em abril.